Como montar um plano de estudos dentro da rotina médica

  • outubro/2019
  • 1151 visualizações
  • Nenhum comentário

Manter-se atualizado no ofício da medicina requer foco no plano de estudos e clareza nos objetivos. Além disso, trata-se de uma exigência do próprio conselho federal da categoria, preconizada pelo Cadastro Nacional de Atualização Médica nos Conselhos Regionais de Medicina – onde são feitos os registros dos Certificados de Atualização Profissional previstos na Resolução 1772/2005.

Ao buscar dicas de como manter a concentração, por exemplo, é normal o médico encontrar recomendações que fogem à sua realidade. Entre elas, “manter o telefone desligado”, “colocar uma música agradável” e “criar uma rotina de estudos”. Quem vive a rotina da saúde sabe como pode ser difícil se desconectar em meio a plantões, sobreavisos e o envolvimento com casos atendidos.

Ainda assim, é possível estabelecer uma estratégia proativa de atualização e qualificação. Tudo começa pela estruturação de um plano de estudos adequado ao seu cotidiano. Acompanhe:

Plano de estudos

Se a escala permitir fazer planejamento a curto e médio prazo, tente adaptar os horários de estudo à rotina. Crie uma tabela com os horários e os respectivos conteúdos a serem estudados. Assim é possível perceber a sua evolução, avaliando em que dias e sob que circunstâncias a atividade rendeu melhor. A partir daí, é possível reajustar a estratégia de estudos.

Antes de tudo, aliás, é importante entender que foco não diz respeito apenas à concentração nos estudos, mas também ao engajamento do médico nos programas de atualização. Daí porque é fundamental pensar em formatos flexíveis de cursos e programas de atualização.

Caso a rotina não permita a frequência mínima num curso presencial, comece pesquisando opções de educação a distância (EAD). Assim, entre um intervalo e outro é possível acessar os conteúdos de onde você estiver – o que em pouco tempo se torna um hábito.

Ainda que os conteúdos estejam disponíveis online, anotar manualmente tópicos e percepções sobre o assunto estudado auxilia no processo de memorização. Por isso, tenha sempre um bloco de notas à mão. Um estudo da Universidade de Princeton mostra que a mecânica lenta da escrita auxilia na fixação das informações, diferentemente da digitação – que é mais dinâmica.

Por isso, também é importante pensar em opções de atualização profissional que forneçam os formatos online e impresso, o que torna possível escolher o que é mais adequado a cada momento e ambiente que você está.

Dicas para manter o foco

Em suas anotações, vá além das informações específicas do que é estudado. Tome nota, também, de impressões sobre sua rotina profissional em relação ao tema recém-aprendido. Quando você se aprofundar nos conteúdos, será possível cruzar as informações. A estratégia qualifica a prática e mantém o profissional ainda mais focado.

Quando tiver um tempo fora do hospital ou do consultório, reserve ao menos 20 minutos para leituras. Estudos de caso, que têm uma narrativa mais dinâmica, podem ser um bom conteúdo para intervalos rápidos.

Mais do que ninguém, profissionais da saúde sabem que condições biológicas como qualidade do sono, alimentação e hidratação são imprescindíveis para manter o cérebro ativo. Sem isso, a memorização e a cognição podem ficar comprometidas. Vale lembrar, ainda, que momentos de pausa e descanso contribuem com a eficácia do aprendizado.

Redação Secad
Matéria por

Redação Secad

O melhor conteúdo sobre a sua especialidade.

Tele-Vendas

(51) 3025.2597

Tele-Vendas Liga

Para você

Informações

(51) 3025.2550